Dicas & Novidades

Anterior Próximo

Dicas Para Decidir O Melhor Tipo De Piso…

Dicas Para Decidir O Melhor Tipo De Piso Para Os Ambientes Da Casa

Escolher o melhor piso para os ambientes da casa não é tarefa fácil. Deve-se levar em consideração o tipo de uso em que o espaço terá. Muito importante também é...

CAIXA REDUZ JUROS E AMPLIA PRAZO DO CRÉD…

CAIXA REDUZ JUROS E AMPLIA PRAZO DO CRÉDITO A MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

A dquirir material de construção ficou ainda mais fácil!!    A Caixa já possui linhas de créditos que facilitam a compra material de construção para sua casa em diversos estabelecimentos conveniados. Ela...

Umidade? Por que?

Umidade? Por que?

  ÁGUA QUE SOBE PELAS PAREDES      • Origem: quando o terreno é muito úmido, a tendência é que a umidade acumulada seja absorvida pelo alicerce da casa e brote na...

Como pintar uma parede sozinho

Como pintar uma parede sozinho

Pintar paredes ou muros é algo que dá muito trabalho e dor de cabeça.Se você não pode contratar um pintor profissional ai vai a dica pra você. Você precisa de: Uma quantidade...

Dicas para a manutenção de seu lar

Dicas para a manutenção de seu lar

Fazer a manutenção periódica do apartamento ou da casa é essencial para que o imóvel acolha confortavelmente a família, e também evitar a desvalorização, no decorrer do tempo.  No caso de...

Dicas para uma casa mais ecológica

Dicas para uma casa mais ecológica

Como o planeta tem exigido soluções concretas para combater as intempéries climáticas que estão cada vez mais acirradas, mais que uma realidade, a casa sustentável tem se tornado uma necessidade....

Construção civil é o setor com maior rot…

Construção civil é o setor com maior rotatividade de trabalhadores

A taxa de rotatividade na construção civil é a maior de todos os setores. As demissões de trabalhadores pela própria empresa chegam a 86,2%. Os dados foram divulgados hoje (23)...

Dicas Para Decidir O Melhor Tipo De Piso Para Os Ambientes Da Casa PDF Imprimir E-mail

alt

Escolher o melhor piso para os ambientes da casa não é tarefa fácil. Deve-se levar em consideração o tipo de uso em que o espaço terá. Muito importante também é a qualidade do produto. “É bom consultar um bom profissional que conheça as marcas. O cliente pode pedir uma consultoria, por exemplo, que se paga por hora, e o arquiteto ajuda a escolher os materiais”, esclarece a arquiteta  Dione Garros.  Ela acrescenta que com a concorrência acirrada do mercado o preço pode ser negociado.

Dentre os quesitos a serem considerados na aquisição do material podemos destacar, a qualidade e a metragem (é recomendado adquirir ao menos 10% a mais de pisos ou revestimentos para eventuais quebras, cortes, futuras reformas, etc.)

 

Confira os principais tipos de piso e indicações de uso para cada um:

Cimento Queimado
Este tipo de revestimento oferece um visual rústico e contemporâneo. Mas tem lá suas controvérsias, pois as trincas são inevitáveis assim como o efeito manchado. A arquiteta Dione Garros conta que utiliza no interior de residências em casas de campo e alerta para a escolha deste tipo de piso: “Cuido para não usar cimento queimado em áreas externas, pois ele acaba rachando e não tem durabilidade muito grande”.
Combinado com faixas de cerâmica, ladrilhos e pedras, ganha um charme a mais.


Por não ter rejuntes e facilitar a limpeza, o acabamento de cimento queimado é muito apreciado em pisos e paredes de cozinha. No entanto, respingos constantes de gordura podem manchar o revestimento, uma dica é usar azulejos ou placas de inox próximas ao fogão.

 

Porcelanato
O porcelanato é o queridinho dos arquitetos e dos clientes. São vários os motivos: alta resistência à abrasão, durabilidade, grande variedade de tons e texturas. As marcas que fabricam este tipo de piso cerâmico inspiram-se em outros elementos como pedra, madeira, cimento, metal, couro e tecido para formar uma gama de opções. “Às vezes a gente acaba optando por este piso porque tem varios modelos pra escolher” , revela a arquiteta Sabrina Sbardelotto.

As placas vêm em diversos tamanhos. A porosidade quase nula do porcelanato o torna bastante impermeável. Sua instalação é relativamente rápida, mas como a maioria dos pisos, requer a regularização do contrapiso antes da aplicação.
Os três tipos de porcelanato mais comuns no mercado são:

- Técnico, polido ou natural – é a versão mais comum do porcelanato. Possui um brilho superior ao das pedras naturais, com reflexos. Deve haver cuidado na escolha de onde colocá-lo, pois é escorregadio.

- Acetinado ou mate – É fosco e gera menos desconforto visual de frieza.

- Rústico - é antiderrapante, mais usado em áreas externas. A limpeza é um pouco mais dificil, por isso não é muito indicado para cozinha, pois retém gordura com mais facilidade.

Onde usar:
Este tipo de piso pode ser aplicado em ambientes internos ou externos. Seu uso é muito amplo, tanto na cozinha quanto no banheiro, assim como em salas e quartos. Cores escuras e texturas com aparência amadeirada transmitem conforto. As cores claras dão impressão de amplitude.

 

Azulejo
Os azulejos recebem a mesma orientação do porcelanato. A arquiteta Dione Garros prefere utilizar as peças retificadas, que passam por um processo mais rígido de qualidade e possuem medidas alinhadas, seguindo um padrão.

 

Madeira
Assoalhos de madeira maciça são nobres e mais caros. O mesmo para taco e parquês, também fabricados de madeira natural. Opções como laminados e carpete de madeira são alternativas, pois misturam outros materiais que dimuem o custo sem perder qualidade do produto.

Para o uso de pisos de madeira é necessário alguns cuidados que vão influenciar a manutenção e durabilidade. Um critério importante neste caso é escolher o tipo de madeira e verificar sua procedência, sua certificação, a impermeabilização. Na manutenção os cuidados estão mais relacionados à limpeza, pois determinados produtos podem, além de causar manchas, afetar o brilho e afetar a superfície.

 

Pisos de borracha ou emborrachados
A vantagem dos pisos de borracha é que são antiderrapantes, acústicos e absorvem impactos. Por isso são bastante indicados para salas de ginástica, recreação infantil e locais de alto tráfego. Dependendo do modelo, deve ser usado somente em áreas internas. Instalado diretamente sobre o contrapiso, o revestimento é fixado com uma cola designada pelo fabricante.

Porém o excesso de água prejudica este tipo de piso, podendo haver descolamento. Por isso não é indicado para ambientes externos e na área do box do chuveiro.
“Indico o emborrachado para ambientes de crianças, pois é facil de limpar, podem ser moldados pra não ter canto, subindo um pouco na parede” , comenta a arquiteta Sabrina Sbadelotto. Ela acrescenta que muitas vezes este tipo de piso resiste a chamas e a produtos químicos.

 

Pisos de vinil ou vinílicos
O piso de vinil tem se tornado o queridinho em projetos modernos, pois é possivel fazer desenhos com recortes do piso. Também é uma opção mais ecologicamente correta quando fabricado a partir de materiais reciclados.

Este tipo de piso é macio e térmico, proporcionando conforto. É indicado para ambientes internos. As diferentes padronagens disponíveis imitam a textura de outros materiais como a madeira.

É bom evitar seu uso em banheiros, pois o contato constante com água e umidade pode comprometer o desempenho da cola. Não é recomendada a aplicação de pisos vinílicos sobre madeira. Antes de instalar o piso vinílico sobre cerâmica, esta deve receber um tratamento especial.

Lembrando que a aplicação de qualquer tipo de piso dever ser feita por mão de obra qualificada

 

 

#FONTE: hagah Casa e Jardim “Dicas Para Decidir O Melhor Tipo De Piso Para Os Ambientes Da Casa”